Por que eu gosto da linha de comando

Depois que você começa a pegar o jeito é bom demais. Editando um post para o Oitobits, baixei algumas imagens mas precisava criar miniaturas e renomea-las para publicar. Na linha de comando:

1
2
a=0; for i in *; do convert $i -resize 25% jaspion-famicom-thumb-$a.jpg; \
mv $i jaspion-famicom-$a.jpg; a=$(($a+1)); done

Quebrei a linha em duas para não detonar com o layout do site.

Usuários de outros sistemas operacionais sem esse recurso teriam que abrir algum software de edição de imagem com capacidade de processamento em lote para fazer o mesmo ou então fazer arquivo por arquivo.

Eu poderia ter feito mais, subir as imagens para o servidor que hospedo meu site com um comando:

1
scp *.jpg oitobits@oitobits.net:/oitobits.net/wp-content/uploads

Posso também transformar a primeira linha de comandos em um script modificando poucas coisas, assim sempre que eu precisar rodo esse script e pronto, trabalho chato feito em poucos segundos.

[, , ]

Comentários